Não alimente os trolls!

Ese título amosa o que a Wikipedia define coma trolls e outros coma flames ou comentarios incendiarios daquelas persoas que publican opinións ou dan respostas aparentemente destinados a incitar á controversia ou ao conflito.

Trata-se de uma figura cuja atitude básica é discordar e discutir, realizando um papel que pode ser lúdico e até provocar reflexão, mas que exige um certo cuidado, pois pode facilmente desviar o foco e reduzir o valor potencial de qualquer discussão.

A presenza dos flames provocan a simple polémica e até poden ser favorecidas por sitios que consenten opinións anónimas coma Barrapunto e varias máis. Non acontece o mesmo en BR-Linux:

A presença de trolls se intensifica conforme aumenta a popularidade do debate, e é natural que eles procurem locais onde haja abundância de questões em que possam polemizar, e onde os riscos de ver sua identidade exposta e associada aos seus atos sejam minimizados.

Mas a qualidade das discussões de que participamos depende de cada um de nós, e assim como se fosse em uma sala de debates aberta, muitas vezes a solução para lidar com os criadores de caso é continuar a discussão sem dar mais do que o mínimo de atenção necessária às suas intervenções.

Portanto, faço um duplo apelo. Aos usuários experientes da comunidade BR-Linux, peço que resistam à tentação de tentar debater com os trolls que estão aparecendo com cada vez mais freqüência, por mais que os argumentos, exemplos, comparações e metáforas deles pareçam errados e insultuosos. Não alimente os trolls! Eles não querem ser convencidos, e nem estão ali para aprender com o que o público que discute com eles responder, portanto todo esforço para catequisá-los poderia ser melhor empregado fazendo algo em prol da comunidade.

O segundo apelo vai para os membros da comunidade que estão assumindo o papel de trolls inconscientemente (ou semi-conscientemente), ou os estimulando e até mesmo ativamente convidando. Repensem a atitude de morder todas as iscas, desviar os assuntos para a política partidária, a religião, ou os méritos comparativos de linguagens de programação menos populares (exceto quando este for mesmo o tema da discussão), ou ainda de desprezar as opiniões contrárias às suas, pois algumas discussões interessantíssimas estão sendo deixadas de lado para atender a provocações.

Fonte. Publiqueino en AGNIX.

One ResponseNão alimente os trolls! to “”

  1. […] Não alimente os trolls! […]